Campo Grande (MS) – O espetáculo “Os Corcundas” de Breno Moroni, com Circo do Mato, será uma das atrações do IV Festival Ventana Internacional de Teatro, em Mendoza, na Argentina, neste fim de semana. A Secretaria de Cultura e Cidadania e a Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS) oferecem apoio com passagens, viabilizando a ida do grupo.

O espetáculo terá duas apresentações dentro do Festival e o grupo será acompanhado por Márcio Veiga, gestor de Produção Cultural, representando a FCMS, que terá uma agenda na Secretaria de Cultura de Mendoza com objetivo de cooperação mútua entre os dois países.

“Os organizadores do Festival assistiram nossa apresentação em outro festival em Formosa, na Argentina em 2014, é o terceiro ano consecutivo que nos convidam. Finalmente tudo deu certo, estamos muito felizes, esses intercâmbios internacionais são muito importantes, valorizam e projetam o trabalho e o nome do Estado e País,” diz Laila Pulchério, produtora executiva do Circo do Mato.

Além da linguagem utilizada, a peça conta uma história de amor, que por si só, já é universal, isso facilita a compreensão em qualquer parte do mundo. Foi montada por seu criador, Breno Moroni, na Europa, em 2009, circulando por Portugal e Itália. Em 2011 foi montada pelo Circo do Mato e de lá para cá, foi apresentada em diversos festivais em Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro, Goiás e ainda, Colômbia, Bolívia e Argentina.

“A pesquisa que realizo desde os anos 70, sobre o corpo do Ator, me levou a aprender e entender “Libras”, língua brasileira de Sinais, minhas viagens por dezenas de países de línguas diferentes e ainda a pesquisa que realizei em cinco anos na Europa sobre Teatro Medieval, resultou no espetáculo Os Corcundas, uma pantomima circense medieval. A proposta de montagem foi realizar um espetáculo sem cenário, com significativos adereços, para qualquer tipo de público, crianças, adultos, estrangeiros, pessoas com as mais diversas deficiências …” conta Breno Moroni.

Sinopse

Uma pantomima que conta a saga de dois corcundas errantes: ele, o Corcunda, simpático, feio e puro! Como um cão, tenta ser amigo, mas, tem medo dos homens! Ela, a Corcunda, é feia e brincalhona. Esperta como um macaco, não percebe a opinião ou lógica das pessoas. Depois de caminharem pelo mundo, sem nada para vender ou comprar, são arrebatados por um amor sincero, avassalador, verdadeiro, engraçado e puro. Um espetáculo que diverte e emociona!

Ficha Técnica

Texto, dramaturgia e direção: Breno Moroni

Atuam: Luciana Kreutzer e Mauro Guimarães

Figurino e material Cênico: Circo do Mato

Produção executiva, operação de som e luz: Laila Pulchério

Fotografia: Larissa Pulchério e Laila Pulchério

Com informações da assessoria do grupo

Foto: Larissa Pulchério