Campo Grande (MS) – Raridade e preciosidade é o que os  visitantes irão encontrar na primeira Exposição de Livros Raros e Antigos que acontece de 18 a 28 de outubro na Biblioteca Pública Estadual Isaías Paim, unidade da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS).

Não basta apenas que a obra seja antiga para que seja considerada rara, e sim que seja única, inédita, poucos exemplares, encadernação de luxo ou autógrafo. Os periódicos raros até o século XIX também compõe o acervo.

Uma das edições  em destaque são dois antigos e raros volumes do Dicionário de Medicina Popular do Dr. Chernoviz de 1890 que possui sua capa de madeira revestida em couro. Na época não havia o plástico, com inscrições em alto relevo. Esta obra, além de preciosa, contém milhares de informações sobre doenças, tratamentos e suas curas, com indicação de plantas e substâncias para tal.

Pedro Luiz Napoleão Chernoviz, nasceu  em Lukov, na Polônia.  Ainda estudante de Medicina, exilou-se em Paris (França) para escapar da repressão que seguiu ao levante de 1831 contra o domínio Russo. Foi na França que terminou seus estudos, país de onde se transferiu para o Brasil no início de 1840. Instalado no Rio de Janeiro passou a clinicar e a participar das principais instituições médicas locais, tornando-se membro titular da Academia Imperial de Medicina. Em 1842, lançou o seu Dicionário de Medicina Popular, cujo sucesso editorial foi imediato, e cuja aceitação pelo público é atestada pelas cinco edições subsequentes sendo a última de 1890. Em 1855 o Dr. Chernovitz retornou à Europa, aonde veio a falecer em 1881.

Este é um dos exemplares raros, o Dicionário de Medicina Popular do Dr. Chernoviz. 

Outro destaque da exposição é a obra de Osvaldo Orico, Vocabulário de Crendices Amazônicas. Em 1916, e aos 16 anos, empregou-se como revisor no Pará e, em 1924, bacharelou-se pela Faculdade de Direito na Universidade do Rio de Janeiro, no então Distrito Federal.

Outras obras antigas em destaque são Poesias de Martins Fontes-Verão/1921, Afrânio Peixoto (Júlio A.P), Livro Brasileiro de Bordados de Singer /1930, O Espiritismo de Paulo Gibier /1886, Almanaque Administrativo, Mercantil e Industrial da Província de SP /1858, Tratado de Medicina Legal de Agostinho José de Souza Lima/1909. Também estarão expostas obras do psiquiatra Isaías Paim.

Segundo a coordenadora da Biblioteca Estadual, Eleuzina Crisanto, o objetivo da exposição de livros antigos e raros é divulgar em nível local uma mostra com obras remanescentes de importantes períodos da história em geral, “os livros contribuem de forma decisiva para a formação e o crescimento intelectual e cultural, com seus fundamentos teóricos, históricos. É uma oportunidade que o público terá ao ver, pela primeira vez, durante a exposição, livros com tamanho valor histórico e  cultural”, destaca Eleuzina Crisanto, coordenadora da Biblioteca Estadual Dr. Isaías Paim.

A primeira Exposição de Livros Antigos e Raros acontece de 18 a 28 de outubro na Biblioteca Estadual Isaías Paim, localizada no Memorial da Cultura Apolônio de Carvalho na avenida Fernando Corrêa da Costa, 559, 2º andar Centro. O horário de visitação é das 7h30 às 17h30.

André Messias – Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS)

Fotos: Nivaldo Júnior