Rio Miranda na ponte da MS-339 (Rodovia do Calcário), área urbana de Miranda: saindo da calha.

Campo Grande (MS) – A Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) mantém em situação de alerta alguns rios das bacias do Paraguai e do Paraná, dos quais apenas o rio Miranda apresentava-se em elevação até a manhã desta segunda-feira (4.12), e a previsão meteorológica para a semana indica tempo nublado em todo o Estado, com ocorrência de chuvas a qualquer hora.

Em Miranda, a rio do mesmo nome já saiu da calha e desabrigou duas famílias ribeirinhas, que estão alojadas em casas de parentes, informou o coordenador municipal de Defesa Civil, Paulo Brito. Ele disse que até às 11h de hoje já choveu 100 milímetros na região e a tendência é o rio continuar subindo.

O nível atual do rio está a apenas 25 centímetros da situação de emergência (7,0 metros), conforme boletim divulgado pela Sala de Situação do Instituto do Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul), e inunda algumas áreas urbanas do município de Miranda. No encontro com o rio Nioaque (estrada MT 738), o Miranda declinou em 95 centímetros em relação à régua de sexta-feira.

Mobilização

A subida repentina do rio Aquidauana, na sexta-feira (1º.12), mobilizou a Defesa Civil e a prefeitura de Aquidauana com a possibilidade de desabrigar famílias ribeirinhas, contudo as águas baixaram no fim de semana. Naquela data, o rio, próximo à ponte de concreto que interliga os municípios de Anastácio e Aquidauana, atingiu o nível de 7,16 metros (a situação de emergência é de 8,0 metros), mas reduziu para 6,14 metros nesta segunda-feira.

Rio Aquidauana chegou a marca de 7,16 metros na última sexta-feira, colocando a Defesa Civil em alerta máximo.

“Voltou a chover, mas é uma chuva fina e contínua”, informou o coordenador municipal da Defesa Civil, Mário Ravaglia, prevendo que as precipitações durante o dia cheguem a 20 milímetros. “Estamos de prontidão e mobilizados em caso de emergência, pois temos informações que continua chovendo nas cabeceiras”, acrescentou o coordenador.

No distrito de Palmeiras (Dois Irmãos do Buriti), o Aquidauana reduziu seu nível em 85 centímetros, enquanto o Taquari também perdeu força depois da diminuição das chuvas na região Norte – de 4,80 metros, na sexta-feira, para o registro de 4,48 metros, às 7h nesta segunda-feira. O rio Pardo (bacia do Paraná) oscilou entre 5,63 metros e 5,58 metros em 24h.

Chuva forte

A previsão do Centro de Monitoramento de Tempo, do Clima e dos Recursos Hídricos de MS (Cemtec), em todas as regiões do Estado, é de tempo mais severo durante a semana, com chuvas fortes, rajadas de ventos e grande incidência de raios, acumulando cerca de 125 milímetros, informou a coordenadora Franciane Rodrigues em boletim. A temperatura deve oscilar, em média, entre 21 e 30 graus. 

Silvio Andrade – Subsecretaria de Comunicação (Subcom)

Fotos: Defesa Civil